Domingo, 16 Junho 2019

Secretaria de Saúde realiza mais um ciclo do LIRAa

  

Este estudo é realizado a cada dois meses, onde a equipe realiza visitas nos imóveis do município visando eliminar os focos do mosquito e orientar a população sobre o perigo das arboviroses

  

Previous Next

Avaliação do Usuário: 2 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

  Sob a coordenação da Secretaria Municipal de Saúde, a equipe de Endemias de Montes Altos, realizou o segundo ciclo, deste ano, do LIRAa (Levantamento Rápido de Índice de infestação do mosquito Aedes Aegypti), nos dias 20 e 21 deste mês. Este estudo é realizado a cada dois meses, onde a equipe realiza visitas nos imóveis do município visando eliminar os focos do mosquito e orientar a população sobre o perigo das arboviroses, como Dengue, Zika vírus e Chikungunya.

  A coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Montes Altos, Gielle Gomes, explica que “quando o índice de infestação encontra-se inferior a 1% o município está em situação satisfatória. De 1 a 3.9% está em situação de alerta, e quando está superior a 4% há risco de surto de dengue”. Ela informa que Montes Altos corre o risco de um surto de dengue e chikungunya e pede o apoio da população para se evitar esse possível surto. “O nosso Município hoje se encontra com o índice de 4,2% com um grande potencial de surto de dengue e chikungunya, por isso pedimos à população que intensifique os cuidados em suas residências no sentido de controle de focos, lixo, entulho e pneus velhos: entulho e lixo devem ser descartados corretamente”, diz.

  Gielle Gomes segue explicando as medidas que devem ser tomadas para se evitar estas doenças. “Guardar os pneus em local coberto ou fazer furos para não acumular água; virar sempre as garrafas manter o domicílio sempre limpo; evitar água parada e caso o quintal seja propenso à formação de poças, realizar a drenagem do terreno. Também é necessário lavar a vasilha de água do bicho de estimação regularmente e manter fechadas tampas de caixas d'água e cisternas; colocar areia em vasos de plantas para não acumular agua além de recolher todo o lixo do quintal”, explica.

  A coordenadora também informa que a única forma de acabar com o mosquito transmissor destas doenças é a prevenção. “Por isso, não se esqueça, a única forma de prevenção é acabar com o mosquito. Precisamos adotar medidas de prevenção para que juntos possamos deixar a cidade livre dos mosquitos e alcançar um grau de baixo risco, evitando assim a proliferação do mosquito e consequentemente o adoecimento da população”, finaliza.

 

Previsão do tempo

Acesso Rápido